segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Estereótipo do cabelo liso


Tento imaginar como seria o mundo hoje sem as benditas escovas progressivas, marroquinas, inglesas, francesas, amerinacas, japonesas, etc...
Hoje em dia não existem mais cabelos naturais, atire a primeira pedra quem não tem nenhum tipo de química no cabelo.

Desde sempre eu jamais tive problemas com o meu cabelo, ele era indefinidamente liso com cachos na ponta, sempre bem comprido. Lembro-me muitas vezes de minhas tias tirando 'onda' com o meu cabelo. Isso mesmo, naquelas discussões de 'quem tinha o cabelo melhor', eu distraída, como sempre e com meu rabo de cavalo, sempre ouvia de longe: "Carool, vem cá....agora solta o cabelo" e todas "Nossaaa, q lindo".

Juro pra vocês, nunca achei nada de 'lindooo' no meu cabelo, era fato de que até os 5 anos, minha mãe precisava me obrigar a lavar a cabeça, pois a preguiça de esperar o cabelo secar era maior do q a vontade de ter cabelos cheirosos e sedosos. Hoje, creio eu, o que chamava mais atenção no meu cabelo era o fato de que ele era bem comprido e naturalmente brilhoso.

Aos 16 anos eu tive a infeliz idéia de pintar os cabelos de vermelho...isso mesmo, virei uma 'super-ruiva'...mas sempre inovando, já tive o cabelo cereja com duas mechas rosa 'sorvete de morango' bem acima da testa. Já fiquei loira, cabelos negros como a 'Mortícia' (até me apelidaram, na época).

Hoje descobri que a melhor opção é deixar o cabelo natural, como Deus criou...mas quem disse que é fácil. Após uma overdose de química durante anos....hoje minha melhor aliada é a 'escovinha básica', tá certo, não pinto mais nem denomido o que está no meu cabelo hoje.

Mas fala sério, depois de ler toda a história do meu cabelo, o que vem em mente, fala sério.
"Quer saber, vá ler um livro"

0 comentários: