sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

A Cabana

Bem, eu comecei a ler este livro um pouco antes do carnaval. Foi o primeiro presente que eu dei para a minha mãe depois que eu comecei no trabalho novo. (Ééé, agora eu posso dar presentes!). Mesmo com a pausa do feriado, onde eu só quis mesmo saber de praia, eu estou devorando o livro. Ele é muito bom. 

Em resumo, creio eu que a proposta principal do autor é provar e exemplificar o funcionamento da trindade (Deus Pai, filho e Espírito Santo). Acredito que qualquer pessoa possa ler o livro e compreender perfeitamente, mas somente quem um dia já teve uma experiência sobrenatural com Deus pode se arrepiar e não conseguir fazer outra coisa a não ser terminar de ler o livro. Em algumas partes, eu fiquei de boca aberta (bem, ainda não terminei de ler), mas, acho que tudo, de alguma forma, faz sentido. Muitos estereótipos são quebrados com esta leitura.


Só pra não deixa meus queridos leitores 'boiando', o livro fala da história de um homem, que num acampamento com a família, perdeu sua filha caçula, brutalmente assassinada por um maníaco tarado em uma cabana. Ao encontrar uma pista deixada pelo assassino, uma joaninha com cinco pintas (um tipo de marca que o maluco deixava, onde cada pinta significava uma vítima, uma criança do sexo feminino morta por ele) e o vestido da menina sujo de sangue, o homem, chamado Mack, passa por um período de Grande Tristeza.
Sua vida começa a mudar a partir do momento em que ele recebe um bilhete assinado por 'Papai' marcando um encontro na cabana onde habitam as suas lembranças mais dolorosas. O curioso é que 'Papai' era a forma como sua esposa Nan se referia a Deus. Logo, Mack tem decide ter um encontro com Deus na Cabana, e a partir dele, começa a entender o motivo pelo qual Deus permite que tantas coisas consideradas 'ruins' aconteçam conosco.



Vale a pena ler!!

7 comentários:

Luma Beatriz Peril disse...

Eu já li, muito bom.
Acho que ele é bom pra mostrar pras pessoas que a gente precisa entender melhor o que Deus quer pra gente.

beeijos

Caroline Rodrigues disse...

É verdade, eu nunca li um livro que falasse tanto de Deus como um ser tão pessoal!!
Eu tbm to adorando!
Bjs

isabela disse...

EU QUEEEEEEEEEEEEERO õ/

BETYNHA disse...

Confira dicas e o teste que revelará o corpo dos seus sonhos em
diariosdeumafuturaexgordinha.blogspot.com/

Bjs!

Pedro Kaled disse...

Eu li esse livro e para mim foi muito edificante, principalmente quando Sarayu o leva para o jardim que se encontrava abandonado e ali ela faz a parabola de que muitas coisas teriam que ser arrancadas daquele solo para tornar o solo novamente fértil.
Apesar de algumas viagens e de a história não ser veridica é realmente muito edificante!!!
Parabens pelo blog Carol, fala de muitas coisas interessantes

Caroline Rodrigues disse...

Eu tbm adorei o livro!!! Também me edificou demais!!! Brigada!!! Mto obrigada tbm por acompanhar meus posts!!

Postadores: Thiago, Bruna e Edilaine. Gerenciador: Thiago S. Viana disse...

Eu ainda não li, mas parece ser interessante.

Acontece que eu não tenho prática de ler um livro até o final, só algumas exceções.

Baixei o audiobook. Devo ler assim que eu terminar de ler Chazown. Acontece que depois de passar pela parte de descrever minhas experiências dolorosas no livro, eu fiquei um pouco desmotivado a ler.

E agora devo ficar bem mais ocupado.

Paz!!