segunda-feira, 22 de março de 2010

...e não ter a vergonha de ser feliz!


Eu sempre fui 'cheinha', 'fofinha', 'gordinha'. É claro, quando somos crianças, ser chamada de gorduchinha é motivo para meia hora de choro com muito soluço, mas também, de muitos beliscões na bochecha. Como toda pessoa, a gordurinha era uma questão que mexia com o meu ego, e isso piorou quando o meu irmão nasceu sem nenhum vestígio de tecido adiposo em todo o corpo. Nada mudou até agora.

Eu não era a única gordinha da escola, do curso ou da rua, mas ser fofinha nunca me impediu de usar biquíni, saia curta, vestidinhos, nem nada disso. Não sei se era uma auto-confiança fora do normal, mas eu sempre soube que ninguém é perfeito. Este fato nunca me impediu de nada, principalmente de beijar na boca. Como vocês podem ver na foto. (eu e o meu primo Vinícius com 3 ou 4 anos):

>>

Então, com 15 anos, eu conheci a minha amiga. Ela também era gordinha (um pouco mais do que eu). Aos 16, começamos a malhar juntas e a sair. Íamos à algumas festas 'gospeis' (muitas eram piores do que as festas normais - hipocrisia pura!!) e beijávamos MUITOO! Essa era a minha vida, e eu gostava. Era a paquera, o lance dos 'dois casais' > eu, minha amiga e dois anônimos (que sempre variavam), conversando e rindo juntos.

Certo dia, ela me falou o seguinte: "Carol, você me ajudou muito! Antes de te conhecer, eu não acreditava que eu poderia ser paquerada ou desejada pelos garotos, porque sempre fui gorda, mas você me ensinou que os gordos também amam!". Na hora, eu ri muito. Mas ela falava sério!

Foi então que eu percebi que nunca tive vergonha de ser assim. Sempre usei biquíni na frente de todos os meus namorados e sempre entendi: eles ficaram comigo por quem eu sou. Eu nem sempre me mantive acima do peso, algumas vezes eu já alcancei o meu peso ideal. E adivinhem: em nenhuma dessas vezes conheci caras que ficassem comigo pelo meu interior. Não generalizando nem dizendo que vou ficar gorda pra sempre, mas que eu vivo a minha vida sem vergonha e 'sem medo de ser feliz'. De que mais eu preciso?

PS: Limite: fotos de biquíni (de corpo todo) no orkut já é o extremo da falta de vergonha. 

0 comentários: