segunda-feira, 1 de março de 2010

A futilidade dos relacionamentos

A cada dia que passa eu fico mais apavorada com a futilidade que os relacionamentos se encontram hoje em dia. Uma grande amiga, uma das melhores pessoas que eu já conheci, namorou um cara durante quase 3 anos. Mas não foi um namoro qualquer, em alguns meses, ela foi morar na casa dele e a relação não deixava de ser um tipo de casamento. Eu fiquei um tempo sem encontrar essa amiga e quando nos comunicamos pelo msn, eu levei o susto: ela tinha terminado, se mudado e já estava namorando outro rapaz. Com este eu acompanhei o término, e outro dia, a encontrei perdida perto do meu trabalho. Adivinhem: ela me disse que estava namorando outra vez. 

Isto não é uma crítica, muito pelo contrário, eu acho mesmo que as pessoas devam seguir a vida, afinal, de que adianta viver de passado? Mas quem conhece esta pessoa, sabe o quanto ela é incrível e eu me pergunto: o que esses caras têm na cabeça que deixam uma pessoa tão maravilhosa como a minha amiga simplesmente sair de suas vidas?! Fico imaginando como uma pessoa pode compartilhar da mesma cama, da mesma mesa, dos mesmos momentos únicos, dificuldades e alegrias, e simplesmente, ir cada um pro seu lado.

Toda a questão é: onde o casamento e a formação da família vão parar com a futilidade com que os relacionamentos são tratados hoje em dia? A maioria das pessoas com o pensamento de 'curtir estar solteiro(a)', acaba perdendo o que há de melhor em estar com alguém e compartilhar o melhor que há em si próprio.

Pensem nisso...

1 comentários:

Vini disse...

Uns naceram pra criar familias, outro naceram pra zuar a vida e viver solteiro, na minha cabeça são no caso 2 pesos e duas medidas.

Eu me enquadro em constituir familia.

Viver de Passado Nem Museu está sendo mais e sim cretice mental.

Hoje em dia Museu só de Arte Moderna.

Viver o amanhã, o ontem morreu.