segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Profissional com muito orgulho



De manhã enquanto eu caminhava até o ponto de ônibus para ir ao trabalho com o fone no ouvido escutando minhas musiquinhas preferidas, uma menina de mais ou menos 20 anos seguia andando atrás de mim, completamente desligada da realidade de que estava em público. Ela falava ao telefone em alto volume e com um vocabulário vulgar. Indignada com o 'chefe' do outro lado da linha, a tal gritava pra quem quisesse ouvir:


"Fulano, eu só to 'pedino' dois dias na semana, Fulano. Num to de 'galinhagi' não, eu só quero ter dinheiro pra pagar meu curso pra não depender de filho da puta nenhum ninguém, Fulano. Olha, se eu tivesse mil 'conto' eu pagava o curso sem pedir nada. Eu preciso 'dum diproma' pra eu conseguir emprego em um salão bom, arrumar umas 'crientes boa' e fazer minha vida. (...)"


Momento voltei a ouvir a música...agora voltei a prestar atenção nela... 


"(...) olha só, Fulano, você tá me saindo um chefe muito do filho da puta ruim, Fulano. Você é pior do que Alex (nome verídico, mas como eu não conheço...), porque Alex podia ser tudo, mas eu não dormia com ele. Agora você sabe comer aproveitar, mas não sabe dar valor. É foda péssimo ser sozinha no mundo (...) Puta Mulher de vida fácil é a sua mãe, Fulano. E quer saber, vai se fuder pastar você e o seu emprego. Enfia o seu emprego no Cadastro Único (CÚ)!"


E desligou!


Meninas, cuidado na hora de fazer o cabelo! Lembrem-se que a qualificação desta profissional foi conquistada com muita foda sacrifício! 

1 comentários:

Dani disse...

HUAHUAHUAHUAHUAHU

ADOREI esse post

Rachei de rir com esse Cadastro Único!
]
Beijinhos