segunda-feira, 6 de julho de 2015

O Chiclete da Cabeceira

    
    É curioso como planejamos toda uma vida e de repente, tudo muda no que parece ser uma fração se segundos. A ordem natural da vida é que os filhos mais velhos se casem, em seguida os mais novos, depois vêm os netos, etc. Mas não foi bem assim. Com o casamento marcado para o mesmo dia que o casamento do meu irmão (seria uma linda festa tripla, 3 casais em dois salões enormes), joguei tudo pro ar e mudei meu rumo. Se eu tinha certeza do que fazia? Não mesmo. Mas hoje, ah...hoje tudo faz sentido! 

 

    Mas o assunto deste post é não é a minha mudança de rumo e sim, um Chiclete na cabeceira. Desde que me entendo por gente o meu irmão é um ser implicante e cheio de manias irritantes, como todo bom irmão mais novo deve ser. Uma das manias que ele tinha era de dormir à tarde com um chiclete na boca e quando se dava conta disso, ele colava o chiclete na cabeceira da cama. 

    Este mês ele faz um ano de casado e o último Chiclete da Cabeceira permanece intacto, ninguém tem coragem de tirar. Alguns vão dizer que é loucura, outros julgar a sustentabilidade. Mas não importa, este é o seu lugar.